sábado, 2 de maio de 2009

Orgulho e medo

Queria te dizer, especialmente hoje, que admiro você, pai. Que eu te levo a sério, sim. Que o teu trabalho, para mim, é motivo de orgulho. Que essas frases cheias de vírgulas são para reforçar que eu sinto um amor muito grande pelo meu, sempre, herói. E que embora esse amor seja expresso de uma forma, quase sempre, reticente, para os outros o que aparenta é que ser sua filha é uma das coisas que mais me orgulha. É o pedaço mais gritante de mim.
Eu sei, pai, que você me ama. Ama a todos nós. Mas esse amor exacerbado, embora não seja sua intenção, imprime um medo muito grande em mim. O medo de te decepcionar. Por te admirar tanto, por saber do esforço em nos dar sempre o melhor, tenho medo de não corresponder a um pingo das expectativas que você tem sobre mim.
Deve ser por isso que, na minha própria vida, sempre acho que não é o suficiente. Nunca está bom, sempre poderia estar melhor. Sempre estou me cobrando, para chegar a ser um terço da imagem que você me projeta. Para alcançar os objetivos que você gostaria que eu conquistasse. A imagem da filha bem sucedida, que te ajudará a ir mais longe.
E se eu não ajudo, pai, se eu não tento, é por puro medo de não dar certo. É por medo de me frustrar e, principalmente, de te decepcionar.
É por isso, pai, que eu aparento não ligar para o seu trabalho, para os seus feitos, para seus malabarismos constantes a fim de continuar existindo com dignidade nessa terra de loucos.
É porque eu te amo. E quero que você acredite que, senão deu certo, é porque eu não tentei. Se tentasse, com certeza conseguiria.

Ass: Rosa, filha de meu pai

P.S. Desculpe, Luiza. Não consegui sair do carma da tristeza.

3 comentários:

Mulheres de Atenas disse...

Fazer oq?! Às vezes a tristeza traz boas reflexões...

Luiza.

Leonardo Handa - A vida não vale um fiat 147 disse...

Ele sempre vai amar, independente do que se chama amor. Ele sempre considera, mesmo sem definir considerações. O sentimento de um pai é incrível: transparente e enigmático, mas sempre verdadeiro.
:)

Michele Matos disse...

Que lindo...
Queria poder dizer tudo isso do meu pai...
Ele tem orgulho de vc, tem sim.
=**