segunda-feira, 25 de maio de 2009

Eu quero ser Drew Barrymore!

Ela é linda, tem uma estrela na calçada da fama, tem dinheiro, tem 33 quando aparenta 18, já escreveu um livro, seus avós são atores de ótimos filmes, recebeu vários prêmios e já beijou (ao menos tecnicamente) muitos dos atores mais lindos que andam por aí...

Drew Barrymore e suas lindas histórias de amor estão me perseguindo... Em 15 dias, assisti a três filmes com ela. Daqueles que sabemos que não acontecem na vida real, mas nos deixam com uma vontade tremenda de que sejam verdadeiros... Daqueles que você jura que não vai suspirar, mas não se segura quando ela beija o mocinho no final. Daqueles que você não deveria estar assistindo porque precisa trabalhar, ler, limpar a casa, mas não levanta do sofá.
O que não é o melhor, mas é aquele com o qual a minha vida mais se identifica é “Ele não está tão a fim de você”. O nome já diz tudo, nem preciso explicar. Porém, o filme terminou melhor do que as histórias relatadas no livro e isso me deixou um pouco insatisfeita, afinal, as pobres mulheres que não leram o livro deixam o cinema com aquela ponta de esperança de que um dia isso tudo vai dar certo.
Para Drew Barrymore, tudo termina bem. Eles sempre são lindos e se não são tem aquele charme ao qual ninguém resiste. Eu, ultimamente, não busco charme nem beleza. Basta um perfil no orkut que não conste a palavra ‘casado’ na descrição... Quem sabe um chat com o nick ‘coração solitário’ dê certo! (Aff... a situação nem é tão horrível assim!).
Na verdade, na maioria das vezes a Drew Barrymore me irrita. É irritante esta folia de sempre ter que chamá-la pelo nome completo. Mas não consigo dizer apenas Drew... Não somos assim tãoooo íntimas!!! Ela faz papéis de adolescentes, quando sabemos que já passou dos vinte há algum tempo...
O melhor de tudo, é que ela é artista de cinema, não de novela! Tudo acontece instantaneamente! A parte ruim é que o que é bom dura pouco, mas o que não é tão bom assim passa logo!!!
Amor em jogo, os garotos da minha vida, como se fosse a primeira vez, nunca fui beijada, afinado no amor... Só filme estilo ‘sessão de sábado’... Eu gosto dos mais filosóficos, alternativos, mas não resisto à Drew e suas love stories...

Aiiiii gente!!!! (Se não leu esta exclamação com a ênfase que merecia, leia novamente!) Bem no fim, I don’t wanna be Drew Barrymore! Ela também está solteira!!!!

Terezinha Barrymore

7 comentários:

Bruninha disse...

amei,amei,amei!!
Sei que não nos conhecemos,mas não resisto a esse blog. São textos muito bem escritos e deliciosos de ler.
parabéns pelo blog.

beijos
e sintam-se a vontade para visitar o questaodeafinidade.

Mulheres de Atenas disse...

Eu não sabia que a Drew (bemmmm íntima) estava solteira, enfim o mundo real, amém!!!
hahahahaha

Saudades de vc, Terezinha.
Beijão.
Luiza.

Maris Morgenstern disse...

ai,
sabe que eu também quero ser drew barrymore . . .

Leonardo Handa - A vida não vale um fiat 147 disse...

Quem imaginaria que a mocinha que deu um belo grito em ET - O Extraterrestre se tornaria uma perfeita encarnação de mulheres em comédias românticas. De toda a forma, de fato, ela é ótima.
O mais bacana que ela tem uma produtora, realizadora de um filme perturbador e ótimo: Donnie Darko. Miss Barrymore faz uma ponta no longa-metragem. Muito bom.

danizinha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
danizinha disse...

a drew eh muito mais q apenas atriz..ela tbem exerce outras funções no mundo do cinemam como produtora, por explo.
E como atriz de comédia romantica ela eh ótima.. é bonita..mas tem algo q a deixa comum e exótica (akela boca meio torta).Faz seus personagens cativantes por serem humildes, seguros e inseguros...
mas realmente pra ser ela só ela mesmo. A gente não se torna amiga, seria bobagem, a gente não se identifica tanto..mas rostos comuns como de drew, de meg ryan, jennifer aniston, tornam-se presentes..são carismáticas...o comum, vira rotina..a rotina traz conforto.

Mulheres de Atenas disse...

Pelo menos não sou só eu que assisto comedinhas românticas e suspiro no final.
Muito em comum, baby.

Bjs