segunda-feira, 20 de abril de 2009

Pra outra!

Uma hora, enfim, a gente percebe que existem coisas que não permitem mais se insistir, não por enquanto. Foi aquele plano de passar as férias fora do país, porque não se poupou dinheiro suficiente. Foi aquele exercício demasiado difícil que apenas com a ajuda do professor poderia ser resolvido. Foram aquelas aulas de violão abandonadas, porque não havia agilidade e nem coordenação motora para prosseguir. Foi a vontade de ir embora e mochilar mundo a fora que passou - porque não se vive do vento. Foram tantas coisas. Foram tantas negativas assimiladas que aos poucos se tornaram claramente provas de afirmações tácitas. Por hora, acabou chorare (com a licença poética).

Luiza.

 Novos Baianos - Acabou Chorare

3 comentários:

Leonardo Handa - A vida não vale um fiat 147 disse...

Só espero que, caso o relato seja real, não fique pra outra por muito tempo. Se caso um conto for, como o Acabou Chorare, é apenas uma fase, um tombo, uma esperteza de admiração para mais tarde. Se for os dois, que a música seja a inspiração para as respostas.
Boa semana.

Sopa das Letras disse...

Devemos sempre saber a hora do nosso próprio "pause"!


Sopa das Letras
http://sopadasletras.blogspot.com/

Mulheres de Atenas disse...

Chega de chororô. A vida segue em frente, com filmes elivros. =D