domingo, 21 de fevereiro de 2010

O verão terminara

RETROSPECTIVA A PEDIDOS

(Este texto* fala sobre dias que poderiam ser doces dias, mas devido a inúmeros desencontros se tornam amargos dias.)

Hoje escolhi que iria te encontrar. Planejei estar ao seu lado, hoje, o dia mais longo, o dia em que termina o horário de verão.

Li no jornal. Os relógios devem ser atrasados uma hora à meia-noite. A hora acrescida no dia vai repor a que foi subtraída quando o horário de verão começou. Lembro que fiquei pensando... Como eles têm o direito de roubar uma hora de nossas vidas? Vá lá que vão repor depois, mas há dias mais especiais que outros.

Fiquei a imaginar quem aniversariava naquele dia, quem tinha uma grande festa para ir, quem aguardava ansioso no aeroporto o horário do voo para rever os seus. Uma hora lhes foi roubada. E devolvida somente quatro meses depois. Em quatro meses pode acontecer tanta coisa...

Mas isso não tem nada a ver com a gente. A não ser pelo fato de que o dia da devolução da hora roubada foi o dia que eu escolhi para passar ao seu lado. Imaginei o tanto que teríamos a nos falar e achei a ocasião bem propícia.

Aguardei o horário do nosso encontro com ansiedade. Esperei insistentemente o telefone tocar, para confirmar o encontro, sutilmente anunciado minutos antes. Em vão.

Planejei passar este dia ao seu lado. Você escolheu outra coisa. Outra pessoa, enfim. E talvez, vai saber, você nem soubesse que o dia seria mais longo, muito menos o quanto estar ao seu lado seria especial para mim.

Ironicamente, o dia acabou com a certeza de que ele foi, sim, mais longo. Mais longo de dúvidas, mais cheio de incertezas, mais repleto de ausência. Da sua ausência.

* Texto escrito dia 14 de fevereiro de 2009. Postado hoje em alusão a mais um horário de verão que se foi e, junto com ele, outros tantos desencontros. Ele foi escrito pela Rosa, que também já se foi...

3 comentários:

Mulheres de Atenas disse...

Parece que o final do horário de verão é marcado pelos desencontros. Talvez seja o relógio que nos confunda. Há alguém que pode ler este texto e achar que quem escreveu não foi a Rosa, pois a história não parece ser antiga...
Boa semana!
Lily

Athila Goyaz disse...

Muito bom o texto, juntar o caótico ajuste do horario de verão com nossos desencontros.

bjux a todas!

Mulheres de Atenas disse...

Credo, nesse pé de texto parece que eu morri.
Ex-Rosa.