domingo, 31 de agosto de 2008

Coisas de mulher (e não só.. )

Há algum tempo venho pensando sobre algumas coisas em relação a nós, mulheres. Não só as de Atenas, digo no geral, no gênero feminino. E me pergunto, puta que o pariu, porque tem que ser tão difícil essa vida de mulher? E não é mais uma “ladainha feminista?”, não! Falo sério! É em tudo, desde relações sociais, já ancoradas no machismo e blá blá blá, isso já vem mudando há muito tempo, mas num ponto ainda saímos perdendo..

Mulher é emotiva, sentimental, preocupada com tudo e todos. Mulher é uma máquina extremamente complexa, que depende de uma engenhosa engrenagem pra funcionar – permitindo-me a metáfora. Enfim, não é fácil ser do sexo feminino!

E aí, em busca de algumas explicações, e dialogando com algumas pessoas que sabem muito mais do que a simples Carolina, cheguei a algumas constatações (obviamente que nenhuma descoberta), que me fizeram e me fazem a olhar as coisas de formas um pouco mais relaxadas, digamos assim.

O que nos diferencia dos homens? De forma escancaradamente simplificada... o sexo, é claro. Sim, o órgão feminino e o masculino. Aí começa a diferença de tudo: para o homem é tudo pra fora e para a mulher é tudo pra dentro, you know?!

Simmmm!! Por que dizem que pra mulher é tudo mais complicado? Nós dizemos, os homens dizem... Mas, quer saber?? Tudo é mais complicado mesmo, mas não por nossa culpa, pela própria anatomia humana. Querem ver?

Então, em relação a descoberta da sexualidade, ao início da vida sexual, ao sexo, ao prazer. Pro homem é muito mais simples, pois ele já nasce com a sua genitália exposta, ele convive com ela o tempo inteiro, tem que pegar pra fazer xixi, na hora de coçar, a todo o momento isso ta muito visível pra ele, praticamente na mão – sem trocadilhos.

Ahhh!! Mas pra mulher não, as coisas são mais escondidas, não precisamos conviver com a nossa genitália, enquanto crianças e até uma certa idade ela praticamente não existe, a não ser pelo fato de que usamos pra fazer xixi, mas até aí o contato é indireto, a secamos com a intermediação de um papel. Entendem?!

Por isso a demora da mulher se descobrir mulher, da dificuldade das mulheres acharem o seu prazer nas relações, e tudo o mais. Tudo é mais velado, e sorte das mais ousadas que não se reprimem e partem para a descoberta, e o azar das outras reside no fato de se nascer mulher e por algum motivo, ou outro, demorar a se descobrir e muitas vezes não se descobrir nunca. Quem nunca ouviu a história da vovó que só serviu para a ‘procriação’?

Sei que esse assunto é muito mais complexo do que certas toscas constatações, mas garanto que as mulheres sabem muito bem o que isso significa. Depois de tudo tive pensando que uma nova disciplina deveria entrar para o currículo de todos, sem exceção, meninos e meninas, desde cedo, é a educação sexual. Não só o fato de aprender a colocar a camisinha na banana, mas a lidar com a sexualidade não como algo pavoroso, mas que faz parte da vivencia humana, pra quando chegar na vida adulta ter tudo mais claro e resolvido.

Foi-se a época em que o prazer era negado pela igreja, e muito menos vivemos em tribos africanas que as mulheres tem o seu clitóris cortado de seu corpo. O ser humano é o único ser dotado de mecanismos que podem levar ao prazer, no ato sexual, porque então negar isso, tem que mais é se conhecer, mulheres não deixemos que a anatomia nos prejudique ainda mais.. por favor!!

Bem, mas depois de tudo onde eu quis chegar?! Well, no fato de que somos mais encucadas que os homens, e somos mesmo, quer saber?! Mas tudo isso acima é o que nos forma, então, entendam – homens – pra gente é mais difícil mesmo, mas nem por isso nos faz coitadinhas... O negócio é ter claro algumas coisas – e isso é uma delas – e tentar levar da melhor forma possível. Conhecimento é chave de tudo – o meu e o seu.

ps. Praticamente o Jairo Bauer falando.. hahahahaha

mas tudo bem.. vcs me entenderam, né.. ou não!?

bjs e
até,

Carolina.

4 comentários:

Mulheres de Atenas disse...

ah, não precisa de comentário aqui para vc saber q seu texto ficou fantástico. Eu te entendo, quando o meu fica sem parece q ninguém leu, mas aos poucos descobri que as pessoas lêem, mas ficam acanhadas em comentar. Enfim... Vc descobriu a roda, já disse. Pra mulher tudo é mais difícil, mas associar essa certeza com a sexualidade torna as coisas mais fáceis de se entenderem.

Beatriz

JúNiOr_DeSeNhO disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Gostei demais do texto!

Mas tenho algumas considerações:

a) Não sei se a mulher "sofre" mais pq não sou mulher, mas sei que homens tb passam por certas dificuldades mas têm vergonha de mais para adimitirem (Sou uma prova disso, mas já estou mudando isso). Vc acha que se uma mulher ver um homem que não consegue levantar determinado objeto pesado ela vai ficar normal e não rir ou soltar piadinha... (Talvez a minoria não faça isso...)

b) Acho q cada sexo tem seu lado bom e não tão bom assim.

c) Gostei dos trocadilhos e dos nomes em inglês, you know? huehueheuhe! Massa!

d) Isso me deu uma idéia de falar sobre os problemas de ser homem no meu blog... Hehehe! Sem inveja nenhuma, mas como forma de novos conhecimentos para as mulheres!! hehe!!

e) Gostei demais do texto²

f) Visita o meu blog, tam alguma coisa que fazem com q nossos blogs se pareçam, vê lá...

Abraçoooo!!

http://opsicopataon-line.blogspot.com/

Diones Franchi disse...

Oi Carolina!!!!

Obrigado por comentar no meu blog. Não escrevo todos os dias, mas olhei seus textos e gostei muito!!!
Se quiser lincar, eu posso te colocar nos meus favoritos. Beijos!!!


dionesfranchi.zip.net

Mulheres de Atenas disse...

Ser mulher... hoje uma amiga me falou que precisa tirar o útero... Ela já tem filho, não pensa em ter outro, mas disse: "nasci com ele, ele me faz mulher... me faz ter tpm...".
E isso me lembrou do texto da Carolina... sobre a complexidade de ser mulher...