sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Eu não sei em quem votar!

Eu nunca imaginei que um dia chegaria ao ponto de me sentir muito mal por isso... Não deixa de ter um lado bom: estou mais consciente! Talvez esteja me transformando numa cidadã digna deste título!

Eu não vou nem mentir dizendo que corri atrás para conhecer as propostas dos candidatos. Para falar bem a verdade, analisei aquelas que vieram até mim! E isso pode servir de dica para os políticos em suas campanhas! Mas quero salientar que quando eu falo destas propagandas, estou excluindo aquelas nos carros de som. Eu sempre penso: ‘Por que eu votaria em alguém que me deixou surda?”.

Quando estava praticamente certa de que votaria num tal professor... Antes de continuar esta frase, quero dizer que não colocarei nomes... Pois acho injusto, embora de justos eles não tenham nada, nomear os bois, contar seus defeitos, enquanto a boiada toda faz cagada!

Enfim, quando pensei que havia encontrado um bom candidato, uma pessoa que já fez alguma coisa pela educação em minha cidade, meu pai chega dizendo: “Olha... O professor me ofereceu álcool para votar nele... O que acha? Pegamos o álcool e não votamos ou não pegamos o álcool e não votamos?”. Ainda bem que ele não cogitou a possibilidade de votar nele...

Escolhi então um outro candidato. Este me pegou estendendo roupas no varal, ainda de pijamas, em pleno domingo e sentou na escada da cozinha para contar que vai lutar pela implantação de um centro de atendimento para uma doença específica, porque tem um filho com este problema e sempre enfrentou dificuldades para tratá-lo na cidade. Ele é médico, tem dinheiro e disse que se preocupava com as pessoas menos favorecidas. Conto da Carochinha para embolsar um salário a mais no final do mês? Não sei, afinal, ele não precisa disso para se manter...

Novamente, quando meu voto era dele, fui olhar na internet a declaração dos seus bens. Vocês não vão acreditar, com o meu salário, ou melhor, com menos do que o meu salário, eu posso comprar um terreno rural de 74 alqueires na cidade de Cruzeiro do Sul! Não acreditam? Nem eu acreditei! Mas o terreno que este candidato tem vale apenas R$ 700 (vou escrever para garantir que não haverá dúvidas: setecentos reais)!

Decepcionada, resolvi olhar a declaração de outros candidatos que eu cogitei escolher... Qual não foi minha surpresa ao perceber que com meu mísero salário eu poderia ter centenas de cotas de sociedades em empresas, pois muitos candidatos as possuem e elas valem apenas um real! É possível também ter apartamentos por R$ 500, terrenos e casas em ruas centrais da capital paranaense por R$ 350...

Depois, para completar minha tristeza, li uma coluna na Gazeta, de cujo autor não me recordo, na qual ele afirmava que a corrupção existe e é necessário votarmos nos corruptos, pois eles sim farão alguma coisa pelo povo, afinal, se perderem na eleição seguinte perderão muito, enquanto os honestos, se houver algum, terão apenas um salário a perder.

E agora José, João, Joana, Beatriz, Carolina, Maria?

Helena

PS: Quanto ao álcool, o tanque está praticamente cheio, então, ainda não decidimos... Nem sabemos se dará tempo de esvaziarmos o tanque antes da eleição! Talvez um quarto?

7 comentários:

Lucila disse...

Parecia eu falando no início do texto. Tudo isso vem acontecendo comigo! Tirando o fato que não tinha tido a idéia de olhar a declaração dos meus possíveis candidatos... =P

Mulheres de Atenas disse...

Ahhhh, Helena!!
Vc teria que vir votar aqui na minha cidade, aí sim teria um belo candidato pra votar!!
hahahahaha

bj

Carolina.

Guilherme disse...

Que pena que eu não tenho carro Helena...
Adoro seus textos...
Grande beijo.

Neto disse...

é
eu vou justificar
mas não sei se o 'rouba, mas faz' justifica tudo isso.....
:(

Sopa das Letras disse...

Olha, eleição parece tormento. Decidi no dia em quem ia votar, "torço" para que este vença, já que a outra opção para segundo turno e antes no primeiro eram patéticas.
Quando disse que eleição é tormento, falo sobre as propagandas de tv, rádio, papéis sujando as ruas, placas e os malditos carros de som. Quem foi o palhaço que teve essa idéia??? (Não sei se é para rir ou chorar!)
O meu bairro foi tomado por essas imundices políticas e quando terminaram, dei graças a Deus. Infelizmente ou felizmente há ainda o 2o turno aqui no RJ e espero que o menos pior ganhe, né?!

PS:Essa candidato que ofereceu álcool realmente entra para a lista dos caras-de-pau de plantão.

Parabéns pelos ótimos posts, meninas!

Beijos!

KAKA disse...

diz pra mim, não dá nojo tudo isso, aberração não é? justifico, faço questão! tá tudo muito tenso... beijos

berinjelinha disse...

Ixi mano, agora já foi>.<