quarta-feira, 7 de julho de 2010

Vai, vai, vai, vai...

Amar
Vai, vai, vai, vai...
Sofrer
Vai, vai, vai, vai...
Chorar
Vai, vai, vai, vai...
VIVER



Ontem eu teria medo.
Ontem eu diria tudo o que segura,
que interrompe,
que abafa a vontade de você.
Ontem eu me esconderia,
pra que você não visse minha face rosada, pois
quando te lembro, ela fica como se estivesse sobre o sol.
Não te deixaria descobrir esse detalhe que me entrega.
Ontem eu pensei em te deixar,
te largar no mar de pensamentos esquecidos.
Ontem Frida Kahlo completaria mais de cem anos.
Se viva estivesse, Diego ao seu lado?
Ontem eu pensei em te amar pra sempre,
mas o sempre não existe.
Mas, essa quarta-feira sem graça,
como semana após semana são esses dias sem graça...
Quarta eu te amaria, até esgotar o tanto de amor
que meu peito reserva, curte, espera pra doar.
Eu tenho um tanto de amor,
e ele tá guardado pra você,
doido pra te entregar, dado, pra você...
Quarta, quinta, sexta, sábado, domingo, segunda, terça, Quarta...

Lola.

Um comentário:

Graci Polak disse...

Oooo...

Quero pra mim essa carta aí...