sexta-feira, 10 de julho de 2009

Saudade

Aurélio: [...do latim solitate] 1. Lembrança nostálgica e, ao mesmo tempo, suave, de pessoas ou coisas distantes ou extintas, acompanhada do desejo de tornar a vê-las ou possuí-las.


Tinha acabado de chegar em casa, ainda estava se desprendendo dos casacos quando o telefone tocou, era ele. “Estou com saudades”, foi a primeira coisa que disse. “Eu também...”, iria dizer o quê? Era apenas, e não menos, isso que sentíamos.

- Estou com saudades de dançar um rock com você. Com saudade daquela festa que a gente foi e dançou até o sapato pedir pra parar, lembra?
- Lembro. E daquela outra? Aquela da sua turma... Tocou a mesma banda e a gente dançou um Beatles juntos, lembra?
- Como eu iria esquecer?! Na época acho que eu não sabia, mas agora sei... Foi um dos momentos mais felizes da minha vida.
- Da minha também. A gente era tudo, né?! E bastávamos... Agora é cada um sozinho num canto qualquer, choramingando e maldizendo as desventuras da vida.
- Tenho saudade de lá, daquela época, não da cidade em si, mas de nós.
- Eu sei, sozinhos nos perdemos de nós mesmos, um pouco a cada dia, e só o que nos resta são as recordações presas ao tempo e ao passado.
- É... Agora só me resta a nostalgia, apenas me sobra a impressão de que não somos mais e vamos ter que conviver com isso.
- Mas... a gente ainda vai se encontrar, não vai?! E a nossa promessa, você não esqueceu, não é mesmo?
- Não! Ainda levo ela comigo, um dia a gente se encontra, e se ajeita. Você ainda é parte do que me faz forte...
- Você também!

Desligaram. E a batida da saudade continuou a tocar...


L.

5 comentários:

Neto disse...

texto perfeito
que diálogo
é isso q eu tenho sentido tbm ultimamente

saudade

dói

meianoiteeseis disse...

a tal da saudade. significados diversos, intensidade unica.
melhor com, pior sem... ou não.


"Se me esqueceres, só uma coisa, esquece-me bem devagarinho." m.q

DOUG disse...

Esse texto é singular pra mim. Pra nós. (Saudade)!

Mulheres de Atenas disse...

Esse texto e a autora significam muito para mim.

Adorei, sem mais.

R.

Mulheres de Atenas disse...

Às vezes tenho a impressão que nós, as Mulheres de ATHenas, vivemos das saudades que sentimos!
Se saudade fosse dinheiro, ah, seríamos ricas!
Bjks,
Terezinha