segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Um gato.

Quando fiz essa associação, as coisas ficaram um pouco mais claras.
Sim, você é um gato.
Gatos não gostam da banalização do carinho. Por isso, quando você quer carinho, você vem procurar carinho. E se não tiver a fim, não se importa, mas também não dá sinal de vida.
Gatos são independentes. Por isso, você não precisa de mim. Não tem necessidade de mim.
Gatos são inconstantes. E você é.
Gatos sabem quando estão certos. E sempre acham que estão certos.
Talvez você esteja apenas assumindo sua verdadeira índole felina.
E eu, como domadora, não levo o menor jeito.
Isso é chato.

Rosa.

P.S. Não uso pontos finais em títulos. Mas esse se fez necessário.

5 comentários:

Mulheres de Atenas disse...

Tive a impressão de que às vezes tb sou meio gata. Na verdade acho que todos nós temos um pouco de gato dentro de si. A gente, na maioria das vezes, tb só dá carinho quando quer carinho. Somos um pouco independentes, ou no pior dos casos, tentamos parecer que sim... não sei, mas passou de leve uma coisa de uma bemm gata dentro de mim. :O

bjs

Luiza

Mulheres de Atenas disse...

Quer o telefone do gato, Luiza?
Vocês que são gatos, que se entendam!
Hahaha
:P

P. disse...

Pessoas-gato são mais difíceis de lidar. Mas muito interessantes também, juro!

Elaine disse...

Nos todas somos meio gatas!Toda mulher pensa como felina !!
Temos que usar todo charme de uma gata para conquistar os gatos do caminho!
Então, somos mais gatas do os gatos!

Beijos
Elaine

carinhoso disse...

Que tal procurar pelos cachorros, que a qualquer adoram dar e receber carinho... rsrsrs